quarta-feira, 14 de março de 2012

Compilação de pequenas Creepypastas

Sarah O' Bannon
Caixões costumavam ser construídos com furos, ligados a seis tubulações de cobre e um sino. As tubulações serviam para permitir a passagem de ar, casos as vítimas fossem enterradas com uma falsa impressão de morte. Em uma pequena cidade, Harold, o coveiro local, ao ouvir um sino em uma noite, saiu para ver se era uma criança fingindo ser um espírito. Às vezes também era o vento. Mas desta vez, não era um barulho qualquer. Vindo de baixo, uma voz emplorava para ser desenterrada.
"Você é Sarah O'Bannon?" - Harold perguntou.
"Sim!" - uma voz abafada confirmou.
"Você nasceu em 17 de setembro de 1827?"
"Sim!"
"A lápide diz que você morreu em 20 de fevereiro de 1857."
"Não, isso foi um erro, eu estou viva! Me tire daqui!"
"Desculpe por isso, senhorita." disse Harold, pisando sobre o sino para silenciá-lo e tapando as tubulações com terra. "Estamos em agosto. O que quer que você diga, com certeza não está mais viva, e não virá para cima."

The Pile of Photographs
Uma jovem garota, no caminho de volta para casa, encontrou uma pequena pilha de fotos Polairod. Haviam vinte no total, embrulhadas com uma faixa de borracha. Ela apanhou-as, e enquanto caminhava, começou a folheá-las. A primeira foto foi de um homem branco - como um fantasma - em um fundo preto, e como estava longe da câmera, era difício distinguir suas feições. A garota deslizou a fotografia para trás e olhou a próxima. A foto era do mesmo homem, mas agora estava um pouco mais próximo. Ela folheou as fotos que seguiam rapidamente. Cada vez o homem da foto vinha para mais perto e seu rosto ficava mais nítido.
Virando a última esquina da sua casa, a garota notou que o homem das fotos parecia estar olhando para ela, mesmo quando ela havia deixado a fotografia lado a lado da pilha. Ele assustava, mas ela continuou folheando, uma por uma. Na imagem 19, o homem estava tão próximo que o seu rosto parecia preencher a foto. Sua face era a mais terrível que a garota tinha visto. Próxima a entrada da garagem, ela virou para a última foto.
Desta vez, ao invés de uma imagem, haviam palavras: "Perto o suficiente."
Ouvindo um grito fora de sua casa, o irmão da garota correu para a porta e abriu-a. Tudo o que viu foi um monte de fotos estendidas na porta, vinte no total. A primeira parecia uma versão extremamente pálida da sua irmã, mas ela estava muito distante para ele ter certeza.

Nightmares
Um estudo recente do Instituto Nacional de Psiquiatria, em Boston, Massachusetts, concluiu que nenhuma atividade pode explicar o fenômeno conhecido como pesadelo. Considerando que muitos sonhos vêm de desejos inconscientes, a maioria dos pesadelos parecem vir de uma fonte externa, independente do indivíduo. Na verdade, quando os indivíduos são convidados a recordar os pesadelos, quase sempre são encontradas memórias físicas, e elas não se encontram na zona onde os sonhos normais são transmitidos.
Então, em outras palavras, aquelas criaturas e alienígenas que você vê em seus "sonhos"?
Eles são reais.

Peripheral Vision
Você já jurou ter visto algo pelo canto dos olhos? É um simples movimento capturado pela sua visão periférica. A maioria vai simplesmente ignorar isso, alegando ser apenas uma sombra provocada por uma luz oscilante, ou talvez o salto de um animal de estimação para um móvel. Noventa e nove em cem vezes, essas pessoas têm razão. Mais depois há aquela observação indescritível. Ela pode ser facilmente explicada pelas condições anteriores, mas algo parece errado nisso. Um arrepio na espinha, uma leve dor no peito. Talvez até mesmo uma leve distração, apenas para baixar sua guarda.
Se alguma destas coisas for sentida, comece a se preocupar. A nossa visão periférica é projetada para capturar movimentos, mesmo no escuro. Isso foi usado para defesa contra predadores no passo, e como muitos aspectos da nossa natureza humana, ela se manteve, mas enfraquecida. O ponto de vista do canto dos olhos ainda nos alerta para o perigo e, apesar dos predadores serem menos hoje em dias, eles ainda existem. Se você já sentiu o estranho frio em sua volta, tente não se concentrar naquela sombra que você viu no canto dos olhos.
Talvez seja melhor não ver.

The New Bride
Durante a recepção de casamento de um jovem casal, os convidados decidiram brincar de esconde-esconde. Foi decidido que o noivo deveria contar; ele acabou encontrando a todos, menos a sua noiva. Eventualmente, o homem ficou furioso e decidiu desistir, aquilo não era mais engraçado. Com o passar das semanas, ele pensou que a garota tinha segundas inteções e decidiu seguir sua vida por conta própria.
Poucos anos depois, uma faxineira tivava o pó de uma velha arca no sótão do edifício que ocorrera a recepção. Por curiosidade, ela abriu. Dentro havia o corpo apodrecido da noiva que havia desaparecido, aparentemente trancada no lugar onde havia se escondido. Não era possível descobrir se ela havia morrido sufocada ou de fome, mas seu rosto estava congelado em um grito e havia arranhões no interior da arca; ela tentou voltar para o homem que amava.

Nome desconhecido
Não descarte esta história como se fosse trabalho de algum lunático delirante. Há algum sentido, apenas continue lendo...
Veja bem, todos nos perguntamos se é possível viajar no tempo? Bom, deixe-me contar uma coisa.
Na verdade, eu sou do futuro. Sério. Sei que você provavelmente não está acreditando, mas eu sou realmente do futuro. Se você pensar bem, isso é algo grandioso: conseguir ver eventos passados, assistir acontecimentos não revelados, coisas assim. Nós saberíamos mais agora, do que jamais seremos capazes de saber.
Atrás de toda essa diversão, há um aspecto muito sério. Nós não devemos visitar nossa própria vida, nem NUNCA interagir com nossos "eu" passados. Deixe-me contá-lo, eu estou quebrando uma regra neste exato momento. Sim criança, você está falando com você mesmo. Seu ego futuro. Eu serei executado por isso, você sabia? Eu aceitei. Por falar com você eu estou prevenindo algo PIOR que a morte. Eu não posso dizer exatamente o que é, porque os filtros podem me pegar. Só posso dizer que isso está mais próximo do que você imagina.
De uma forma ou de outra, eu posso enviar uma pequena mensagem, confie em mim. Sutil o suficiente para passar despercebida pelos detectores.
Você deveria ler a primeira palavra de cada parágrafo, agora.


6 comentários: